Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Nos 15 anos do Pan, Meligeni chora ao vivo com homenagem surpresa da ESPN

Alexandre Cossenza

10/08/2018 07h00

Para todos efeitos, Fernando Meligeni estava sendo chamado para falar sobre Olimpíadas no Sportscenter da noite desta quinta-feira, 9 de agosto de 2018. Saiu de casa achando ruim, reclamando para a irmã que precisava fazer a entrada ao vivo. Quando entrou no ar, descobriu que estava lá para uma homenagem surpresa pelos 15 anos do ouro no Pan de Santo Domingo.

Com Fininho na mesa do programa, Fernando Nardini e André Kfouri mostraram o especial feito sem que o homenageado soubesse. Diante de declarações de sua mãe, sua irmã, sua esposa e seus filhos – além de nomes do tênis que estiveram presentes nos Jogos Pan-Americanos de 2003 – Meligeni não conseguiu segurar as lágrimas.

A final do Pan de 2003, uma vitória sobre o ex-número 1 do mundo Marcelo Ríos depois de cinco match points salvos, 5/7, 7/6(6) e 7/6(5), foi a última partida oficial de Fernando Meligeni. O brasileiro nascido em Buenos Aires colocou ali o ponto final numa carreira que incluiu uma semifinal de Roland Garros (1999), uma semifinal de Copa Davis (2000), três títulos de simples em torneios de nível ATP, uma semifinal olímpica e a 25ª colocação no ranking mundial.

Mais do que acumular números, a história de Meligeni no tênis ficou marcada pela garra e por vitórias sobre tenistas tecnicamente superiores – como Pete Sampras, Carlos Moyá, Patrick Rafter, Alex Corretja, Tim Henman, Andy Roddick, Yevgeny Kafelnikov, Michael Chang e, claro, Marcelo Ríos.

E o que mais?

Já fiz algumas entrevistas bem bacanas com Fernando Meligeni ao longo dos meus anos cobrindo tênis. Uma delas foi justamente no dia do décimo aniversário do ouro no Pan. Esse texto, infelizmente, ficou perdido quando o Saque e Voleio trocou a casa antiga pelo UOL.

Recomendo, contudo, o ótimo papo que batemos em Santos, em novembro do ano passado. Foi nossa última entrevista grande, e Meligeni falou sobre como o Brasil parou no tempo. Foi uma dura crítica a técnicos do país. Leiam aqui.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.