Saque e Voleio

Categoria : P&R

Em companhia ilustre
Comentários 8

Alexandre Cossenza

Até onde consigo lembrar, o primeiro colunista que realmente gostei de ler foi Régis Andaku, que escrevia para a Folha de S. Paulo. E nem era o caso de ser alguém que escrevia sobre tênis, sobre Guga… Era (e é) um jornalista que cobria esportes e escrevia (e escreve) bem. Ponto. Além do mais, alguém que pode escrever, sem mentir, um texto chamado “O dia em que Anna Kournikova me quis”, merece todo respeito do mundo. Régis foi minha primeira referência jornalística e hoje é um dos diretores aqui do UOL.

Comecei a ler o Régis bem antes da coluna sobre a beldade russa, mas nessa época, em 2005, eu começava a acompanhar tênis profissionalmente e já tinha o hábito de ler o Blog do Tênis, de José Nilton Dalcim. Muito por causa de Otávio Maia, que fazia parte da equipe do Tenisbrasil na ocasião, e um pouco pelo respeito e admiração, chamo Dalcim de “Chefe” desde então. Aliás, foi neste evento da Kournikova, em Copacabana, que o conheci. E, como já escrevi uma vez, a leitura do Blog do Tênis fez e faz parte da minha formação “jornalístico-tenística” – permitam-me este palavrão, por favor.

Alguns anos depois, já em 2009 e um tanto familiarizado com as notícias e o “mundo” brasileiro do tênis, fui a Nova York para cobrir um Grand Slam do começo ao fim pela primeira vez. A USTA, que controla o tênis nos EUA e organiza o US Open junto com a ITF, distribui as estações de trabalho “geograficamente”. Brasileiros, por exemplo, sentam-se perto de argentinos e outros brasileiros. Passei duas semanas trabalhando ao lado de Francisco Leite Moreira. Já com mais de 20 Slams no currículo, Chiquinho poderia esnobar o garotão aqui, esconder as manhas de uma cobertura daquele tamanho, ser um tanto blasé – tanta gente por aí faz isso… Não foi o caso. Apontou caminhos, apresentou colegas, contou histórias… Foi um gentleman. Hoje, escreve o Tênis.com Chiquinho, no Tenisbrasil.

É com uma boa dose de orgulho que agora faço parte do mesmo time, direta ou indiretamente, dos três nomes acima. A partir desta quinta-feira, 7 de novembro, o Saque e Voleio faz deste portal sua residência. Todos os leitores, os de primeira viagem e os que já me acompanhavam na casa anterior, são bem-vindos. É um novo começo, por isso precisarei da ajuda de todos vocês. A essência dos textos será a de sempre, mas uma nova sede sempre é um belo convite a novidades. Não vou reinventar o brigadeiro, mas estou aberto a sugestões, dicas, críticas, cornetadas, o que for. Sinta-se em casa, leitor. Espero estar à altura do UOL.

Em tempo:

– Não posso encerrar o post sem agradecer a algumas pessoas que foram essenciais para que eu pudesse formar parte do melhor time de blogueiros do Brasil. A primeira delas, por ordem cronológica, é o colega de faculdade, de profissão e, agora, de portal, Fábio Balassiano, autor do Bala na Cesta. Veio dele o incentivo para que eu entrasse em contato com a equipe do UOL e trouxesse o Saque e Voleio para cá.

– A segunda pessoa é o Antoine Morel, que conheci durante a despedida de Gustavo Kuerten em Florianópolis/2008 (mas nem deve se lembrar disso), editor do UOL Esporte, que me atendeu com toda educação do mundo e me guiou pelo processo. Trocou ideias, explicou o que o UOL esperava de um blogueiro e me abriu os olhos para um bocado de vantagens que o Saque e Voleio teria por aqui.

– Por fim (but not least, pelo amor de deus), Rafael Krieger, da equipe de mídias sociais, que agilizou todo o processo de construção do blog e com quem troquei um bocado de e-mails. E só quem trabalha longe da equipe (como eu no meu, digamos, day job) sabe como é complicado fazer tudo por e-mail. Krieger foi paciente, didático, eficiente, educado, enfim, extremamente competente.

Coisas que eu acho que acho:

– Que tal dar logo o pontapé de partida com um Perguntas & Respostas (P&R)? Quem tiver uma polêmica a levantar e alguma dúvida a tirar ou simplesmente quiser uma opinião minha sobre qualquer assunto (mesmo!) só precisa escrever para o meu e-mail – o endereço está na barra da direita, na aba “sobre o autor”. Vou, aos poucos, montando uma seleção e, quando houver meia dúzia de assuntos interessantes, junto tudo em um post. Espero as perguntas de vocês, combinado?


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>