Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Em cinco sets, Federer tomba diante do freguês Dimitrov e dá adeus ao US Open

Alexandre Cossenza

04/09/2019 00h46

O ex-top 10 Grigor Dimitrov chegou ao US Open como número 78 do mundo, vindo em uma sequência de sete derrotas em oito jogos. O búlgaro espantou a má fase e alcançou as quartas de final, marcando um encontro com Roger Federer, diante de quem somava sete reveses em sete jogos. No começo, o duelo desta terça-feira parecia rumar para um resultado similar aos anteriores, mas o azarão se recuperou, equilibrou o jogo e, aos poucos, mostrou-se capaz de mudar a história. Quando o suíço caiu de rendimento no quarto set, Dimitrov cresceu e aproveitou sua chance. De virada, anotou uma vitória memorável e eliminou Federer por 3/6, 6/4, 3/6, 6/4 e 6/2.

Classificado para as semifinais do US Open, Dimitrov agora vai encontrar Daniil Medvedev, número 5 do mundo, que eliminou Stan Wawrinka em quatro sets: 7/6(6), 6/3, 3/6 e 6/1. Aos 23 anos, o russo não só é o mais jovem semifinalista do US Open desde 2010 como também é o tenista que mais venceu partidas no circuito masculino em 2019. Ele soma 49 triunfos e vem em um momento raro, com 19 vitórias e apenas duas derrotas em seus últimos quatro eventos. No período, foi vice-campeão do ATP 500 de Washington e do Masters 1000 de Montreal e levantou o troféu do Masters 1000 de Cincinnati.

Duplas faltas pesam para Dimitrov

Enquanto Federer abriu a partida jogando um tênis afiado e de alta velocidade, Dimitrov cometeu duas duplas faltas e um erro não forçado em seu primeiro game de serviço. O suíço anotou a quebra, abriu 3/0 e não vacilou. Levando a melhor nas trocas de bola – especialmente quando Dimitrov tentava superá-lo na base da força – Federer não encarou um break point sequer e manteve a dianteira até fazer 6/3.

Saque-e-voleio custa caro para Federer

O jogo mudou no segundo set, e Dimitrov finalmente conseguiu equilibrar as ações. Federer, por outro lado, não foi tão preciso em seus games de serviço. O ex-número 1 ainda salvou um break point no segundo game, mas foi quebrado no sexto ao cometer dois erros não forçados em sequência com sua direita. O búlgaro teve a chance de sacar para o set com o placar em 5/3, mas Federer fez um game de alto nível, e Dimitrov, sacando em 30/40, cometeu uma dupla falta. Roger teve o saque para igualar a parcial e abriu 30/0, mas também bobeou. Com 30/15, errou uma direita. No 30/30, arriscou um saque-e-voleio no segundo serviço e perdeu o ponto (veja no tweet acima). Diante de set point, espirrou uma direita que deu a quebra e a parcial para Dimitrov: 6/4.

Suíço pressiona e se dá bem

O duelo seguiu parelho no terceiro set. Grigor conseguiu reduzir a velocidade nas trocas de bola e alongar os ralis. Assim, corria menos e exigia mais do veterano. Ainda assim, Federer ameaçava tomar conta do jogo a qualquer momento. No quinto game, o suíço teve três break points, mas Dimitrov jogou cinco pontos perfeitos para sair de 0/40 e fazer 3/2. Dois games depois, Roger aumentou a pressão. Com o rival sacando em 30/30, subiu rápido à rede e matou o ponto com um belo voleio. Na sequência, uma dupla falta de Dimitrov deu a quebra ao veterano. O set mudou de vez mesmo no game seguinte, quando Federer encaixou saques excelentes para sair de 15/40, confirmar o serviço e abrir 5/3. Com outra quebra na sequência, o favorito fez 6/3 e abriu 2 sets a 1 de vantagem.

Búlgaro não desiste

A vantagem era importante, mas não decisiva. Logo no primeiro game do quarto set, Federer se viu ameaçado outra vez. Primeiro, uma bela passada de Dimitrov lhe rendeu um break point. O suíço, então, errou uma direita e perdeu o game. O búlgaro lutava bravamente e salvou um break point no sexto game para abrir 4/2. A partida ganhou em drama com mais chances de quebra no sétimo game. Federer salvou sete break points em um game de mais de 12 minutos e se manteve apenas uma quebra atrás.

No décimo game, com Dimitrov sacando para o set, os papéis se inverteram. O suíço agrediu e forçou o rival a cometer três erros, deixando o placar em 0/40. Dimitrov, contudo, salvou os três break points – o terceiro, com um ace – e mais um, pouco depois, com uma direita vencedora. No quinto break point, foi o suíço que errou uma esquerda. Dois pontos depois, uma direita errada de Federer selou o set a favor do oponente: 6/4.

Federer pede atendimento médico e cai de rendimento

Antes do quinto set, Federer pediu atendimento médico e foi atendido fora de quadra. Quando voltou, perdeu o serviço já no primeiro game. Dimitrov confirmou rápido para abrir 2/0 e contou com mais erros do suíço para anotar mais uma quebra. Roger só fez seu primeiro game de serviço depois que Dimitrov abriu 4/0. Era tarde demais para reagir. Com a partida chegando à marca de 3h de jogo, o suíço não mostrava ânimo nem capacidade física para isso. Grigor seguiu confirmando seu saque sem ser ameaçado até confirmar a zebra.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.