Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Podcast Saque e Voleio: S01E25

Alexandre Cossenza

16/08/2019 09h48

O 25º episódio do podcast Saque e Voleio, no ar para os apoiadores do blog, vem falando sobre Nick Kyrgios e o mais recente episódio lamentável de sua saga no circuito mundial. Relato o vexame que ele deu na partida contra Karen Khachanov em Cincinnati, as punições que recebeu, a multa e a possibilidade de uma suspensão, algo ainda considerado pela ATP.

Vou um pouco além e também comento a atual política da ATP para multas e suspensões. Explico por que a entidade raramente deixa um atleta sem poder disputar torneios e avalio como a tabelinha de multas – todas previstas em regulamento – raramente funciona como deveria. Falo também sobre como poderiam ser mais eficientes multas que variassem de acordo com o ranking do tenista – e, consequentemente, com os ganhos do atleta.

Por fim, considero se Kyrgios deve ser mesmo um caso para acompanhamento psicológico – algo que a ATP já o obrigou a fazer, embora por pouco tempo – e imagino o quanto a possibilidade de enfrentar Novak Djokovic em Cincinnati afetou seu comportamento no torneio.

Quem já apoia o Saque e Voleio pode acessar o link para o episódio lá no Mural do Apoia.se. Quem mais quiser curtir o podcast pode aproveitar a ocasião para começar a apoiar o blog (com R$ 15 mensais, você tem direito a conteúdo exclusivo e newsletter semanal, além de brindes e promoções). Basta visitar o Apoia.se, conhecer melhor o programa de financiamento coletivo recorrente do Saque e Voleio e fazer sua contribuição.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.