Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Feijão e a suspensão que não foi

Alexandre Cossenza

2007-04-20T19:18:50

07/04/2019 18h50

Em colaboração com Rubens Lisboa

Na tarde de sábado, João Souza, o Feijão, estava suspenso. Não podia competir nem visitar um torneio oficial do circuito mundial. Agora, na tarde deste domingo, não está mais. O paulista de 30 anos recebeu uma notificação avisando que sua punição foi removida, e ele está livre para competir normalmente outra vez. A informação foi confirmada pelo blog.

O processo todo teve algo de estranho. A suspensão provisória veio a público em um documento no site da Unidade de Integridade do Tênis (TIU, na sigla em inglês), o órgão anticorrupção da modalidade. A TIU, no entanto, não mandou o costumeiro email informando a punição nem incluiu o nome do brasileiro na lista de tenistas suspensos.

O texto dizia que Feijão estava punido por uma infração ao programa anticorrupção do tênis. Não havia mais detalhes, o que é até normal quando uma investigação está em curso – como publicado no post anterior. O atleta não quis se defender ou falar publicamente. A TIU não respondeu os emails de alguns jornalistas que fizeram perguntas sobre o caso.

Na manhã deste domingo, o documento desapareceu do site da TIU, e o órgão continuou sem se manifestar sobre o caso. Até que Feijão foi notificado na tarde deste domingo. A situação é tão surreal que exige ressaltar o seguinte: não é que a suspensão de Feijão não existiu. Ela existiu, começou a contar no dia 29 de março, foi publicada no dia 6 de abril e removida hoje, 7 de abril.

O próprio texto distribuído internamente pela ITF era claro. Ele diz "a suspensão provisória a Souza foi removida, então ele está apto a jogar, com efeito imediato."

Coisas que eu acho que acho:

– O habitual silêncio da TIU é compreensível. Um pouco porque não faz sentido comentar o que está sendo investigado, um pouco porque é irresponsável divulgar o nome de suspeitos e colocar em dúvida a índole de quem pode, no fim das contas, ser inocente. Se, ao fim de qualquer processo que esteja em andamento, a TIU não provar nada contra Feijão, terá provocado um dano irreparável à reputação do atleta.

– Alguém na TIU terá de dar uma senhora explicação para o que aconteceu. Feijão ainda não se manifestou sobre o caso, mas me parece haver uma brecha aí para um belo processo indenizatório (como escrevi no post anterior). Aguardo ansiosamente pelo email que alguém de lá terá de enviar nesta segunda-feira.

– Se há (ou havia) alguma investigação em andamento, e a TIU evita falar durante o processo para não alertar outros suspeitos, alguém cometeu um erro grotesco ao publicar a suspensão de Feijão para desfazê-la 24 horas depois. Horas e horas de apurações podem ter sido jogadas no lixo.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.