Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Osaka derrota Kvitova, conquista o Australian Open e se torna primeira asiática #1 do mundo

Alexandre Cossenza

26/01/2019 09h12

O mundo do tênis pertence a Naomi Osaka. A japonesa de 21 anos, campeã do US Open de 2018, conquistou seu segundo slam neste sábado e assumirá a liderança do ranking mundial. O feito veio com mais uma atuação memorável e uma vitória maiúscula sobre a tcheca Petra Kvitova, #6 do mundo, por 7/6(2), 5/7 e 6/4, que valeu o título do Australian Open.

Assim, Osaka, que já era a primeira japonesa a disputar uma final em Melbourne, se tornará também a primeira asiática – homem ou mulher – a ocupar o posto de número 1 do planeta. Na segunda-feira, quando a WTA atualizar sua lista, ela terá 7.030 pontos, contra 6.290 de Kvitova, que subirá do sexto para o segundo lugar. A atual líder, Simona Halep, cai para o terceiro posto. Completam o top 10 Sloane Stephens, Karolina Pliskova, Angelique Kerber, Elina Svitolina, Kiki Bertens, Caroline Wozniacki e Aryna Sabalenka.

Como aconteceu

O primeiro set começou bastante equilibrado, com ambas tenistas levando vantagem nos games de serviço. Kvitova foi quem teve as primeiras chances de quebra, mas Osaka sacou bem e salvou dois break points no quinto game. No sexto, o cenário inverteu, mas a tcheca acertou um belo saque aberto para salvar um break point e igualar o placar em 3/3.

As duas finalistas são excelentes no saque e na devolução, e o duelo entre os fundamentos continuou acirrado. Osaka começou sacando mal no sétimo game e se viu diante de 0/40. A japonesa, contudo, sacou bem e contou com erros da adversária para evitar a quebra. No 12º game, de novo foi Kvitova sob pressão. Ela abriu o game com uma dupla falta e, com um par de forehands na rede, cedeu dois set points à japonesa. A tcheca, contudo, salvou o primeiro com uma combinação vencedora de saque aberto-forehand paralelo e o segundo graças a uma devolução errada da rival.

A decisão foi para o tie-break, e Osaka se impôs rapidamente com uma devolução vencedora no segundo ponto. Com uma passada de direita, a japonesa aumentou a vantagem para 5/1. Kvitova não conseguiu se recuperar no game, e a campeã do US Open fechou em 7/2.

A um set do título e da liderança do ranking, Osaka finalmente perdeu o saque, graças a um forehand vencedor da adversária. A japonesa, contudo, deu a resposta rápido e quebrou Kvitova logo no game seguinte, evitando que a tcheca abrisse 3/0 e jogasse mais tranquila na segunda parcial.

A chance perdida pareceu abalar Kvitova, que foi menos paciente e perdeu seu saque de zero no quinto game. E não foi só isso. No sexto game, quando ganhou dois pontos de graça e teve 0/30 no serviço de Osaka, a tcheca cometeu quatro erros consecutivos. A japonesa aproveitou, abriu 4/2 e logo chegou a três match points.

Kvitova, contudo, ainda tinha tênis para mostrar. Com uma sequência de ótimos saques, saiu de 0/40, salvando todos os três match points no nono game. No décimo, pressionou o serviço da japonesa, que também vacilou. Com uma dupla falta e um erro não forçado do fundo de quadra, Osaka cedeu a quebra e deixou o placar empatado em 5/5.

E não foi só isso. Kvitova ainda salvou mais um break point antes de virar o set e fazer 6/5. O momento do jogo mudou completamente. A solidez de Osaka desapareceu, e a japonesa, dando sinais de nervosismo, cometeu quatro erros não forçados para ceder a quebra e o segundo set.

A parcial decisiva começou com Osaka ainda impaciente, mas a japonesa conseguiu aproveitar um game ruim de Kvitova e abrir uma quebra de frente no terceiro game. Osaka também mostrou força no sexto game, quando a tcheca teve uma chance de quebra. Três excelentes saques em sequência resolveram o game e deixaram a japonesa à frente por 4/2.

Kvitova ainda deu uma última demonstração de força, saindo de 0/40 no sétimo game e se mantendo apenas uma quebra atrás. Osaka, entretanto, não lhe deu mais chances. No décimo game, sacando para o título, a campeã do US Open começou com um ace, abriu 30/0 com uma direita vencedora e não olhou mais para trás. Game, set, match, Osaka.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.