Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Serena domina saque de Bouchard e avança no Australian Open

Alexandre Cossenza

17/01/2019 09h12

Eugenie Bouchard sacou oito vezes, e Serena Williams quebrou o saque da canadense em seis oportunidades. O badalado encontro entre a ex-top 5 e a heptacampeã do Australian Open foi menos equilibrado do que muitos esperavam, e Serena fez 6/2 e 6/2, em 1h10min, para avançar sem drama à terceira rodada em Melbourne e frear a recuperação de Bouchard, que vem subindo no ranking após quatro anos seguidos com poucos resultados e uma enorme queda na lista da WTA.

Como aconteceu

O começo ruim de Bouchard facilitou a vida de Serena. Não que a ex-número 1 precisasse, mas quando a canadense cometeu duas duplas faltas seguidas e cedeu a quebra no primeiro game do jogo, a americana já disparou na frente e abriu 3/0, conquistando uma segunda quebra enquanto Bouchard já somava três duplas faltas e seis erros não forçados em três games.

Genie ainda devolveu uma quebra no quarto game, mas continuou com dificuldades no serviço e viu Serena aumentar a vantagem outra vez no quinto. Mais duas quebras seguidas mantiveram a diferença, e a americana confirmou para fazer 6/2.

De modo geral, não foi uma apresentação ruim de Bouchard. A canadense, contudo, teve enorme dificuldade para conseguir alguma vantagem em seu serviço. Em várias ocasiões, as devoluções de Serena deixaram a oponente na defensiva já na segunda bola do ponto. Ficava difícil, então, vencer os ralis.

Bouchard só confirmou o serviço pela primeira vez no game inicial do segundo set – e, mesmo assim, depois de salvar três break points. No terceiro game, a história se repetiu. Break point salvo, game da canadense. No quinto, Serena finalmente conseguiu a quebra para abrir 3/2. O momento parece ter acabado com a esperança da ex-top 5, que ofereceu pouca resistência depois disso.

Halep ou Venus no horizonte

Classificada para a terceira rodada do Australian Open, Serena Williams vai enfrentar ucraniana Dayana Yastremska (#57), de 18 anos, que passou pela espanhola Carla Suárez Navarro por 6/3, 3/6 e 6/1 e vai alcançar o top 50 pela primeira vez na carreira. A heptacampeã do torneio será favorita novamente e, se confirmar, vai encarar nas oitavas de final ou a romena Simona Halep, atual número 1 do mundo, ou sua irmã Venus.

As duas também avançaram nesta quinta-feira. Halep penou, mas superou a americana Sofia Kenin por 6/3, 6/7(5) e 6/4. A romena teve 3/1 de vantagem na segunda parcial antes de levar a virada e ver a americana #37 do mundo abrir 4/2 no terceiro set. Enquanto isso, Venus fez 6/3, 4/6 e 6/0 sobre a francesa Alizé Cornet.

Ascensão e queda

O ápice da carreira de Bouchard veio em 2014, quando a canadense ainda tinha 20 anos e alcançou a final de Wimbledon. Genie terminou aquela temporada alcançando a quinta posição no ranking e classificada para o WTA Finals. Foi justamente naquele torneio o último confronto direto com Serena Williams, que venceu por 6/1 e 6/1.

Depois dali, Bouchard teve dificuldades para manter o nível de seus resultados e viu seu ranking despencar por quatro anos seguidos. Em 2018, a canadense chegou a cair para o 193º posto. Sua recuperação começou em julho, furando o qualifying de Wimbledon. Genie também furou o quali do US Open, foi semifinalista do WTA de Luxemburgo e, este ano, avançou até as quartas em Auckland. Serena, no entanto, mostrou-se um obstáculo alto demais para o atual nível de tênis de Genie.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.