Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Serena volta ao Australian Open e atropela vizinha na 'batalha das mães'

Alexandre Cossenza

15/01/2019 00h40

A última partida de Serena Williams no Australian Open havia sido em 2017, quando bateu a irmã Venus na decisão. No ano passado, pouco de depois de dar à luz, a ex-número 1 do mundo decidiu não ir a Melbourne. Seu retorno ao torneio aconteceu nesta terça-feira, curiosamente em uma partida que a WTA apelidou de "batalha de mães", já que as duas são vizinhas e suas filhas até brincam juntas de vez em quando. E foi uma volta em grande estilo: Serena fez 6/0 e 6/2 e bateu a alemã Tatjana Maria, #74 do mundo.

Aos 37 anos anos e dona de sete títulos do Australian Open (2003, 2005, 2007, 2009-10, 2015 e 2017), Serena busca seu 24º troféu de slam da carreira. Se conseguir, vai igualar a marca da australiana Margaret Court, maior vencedora de torneios desse porte na história do tênis.

Maria, 31 anos e mamãe desde dezembro de 2013, teve pouquíssimas chances contra a favorita. Serena quebrou o saque da adversária logo no segundo game e abriu 3/0 em seguida. A alemã teve apenas uma pequena chance no terceiro game, quando Serena sacou em 0/30. O que aconteceu em seguida deu a noção exata da superioridade da americana. Com um saque indefensável, um rali vencido e um voleio vencedor, a atual #16 do mundo mudou o cenário e confirmou o saque sem drama. No fim das contas, o primeiro set terminou com um rápido 6/0, em apenas 19 minutos. Aquele 0/30 do terceiro game também significou os únicos dois pontos que Maria venceu na devolução em toda a parcial.

A segunda parcial não foi muito diferente. Serena quebrou Maria no segundo game, abriu 3/0 em seguida e não olhou mais para trás. A alemã só conseguiu confirmar o serviço pela primeira vez no quarto game da parcial, depois de 37 minutos de jogo e, mesmo assim, depois de salvar break point. A torcida aplaudiu e reconheceu o esforço da #74, mas de pouco adiantou. Após 49 minutos, a heptacampeã já estava pronta para a entrevista pós-jogo.

E agora?

Na segunda rodada, Serena vai enfrentar a ex-top 5 Eugenie Bouchard, que derrotou a convidada chinesa Shuai Peng por 6/2 e 6/1. Após despencar no ranking e figurar no 193º posto em junho do ano passado, a canadense vem voltando a jogar um bom tênis. Em Auckland, seu primeiro WTA de 2019, Genie avançou até as quartas de final e só foi eliminada no tie-break do terceiro set por Julia Goerges, que foi a campeã. Atual número 79 do mundo, ela terá uma chance de dar um passo enorme em seu retorno neste encontro com Serena.

Sobre Serena, é difícil julgar suas chances de título com base em apenas uma partida – muito menos em um jogo no qual a adversária não ofereceu tanta resistência. O que dá para dizer, e isso é quase sempre possível opinar quando o assunto é Serena Williams, é que a ex-número 1 está em forma.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.