Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Um outro olhar para a rivalidade de Federer e Nadal

Alexandre Cossenza

15/10/2018 10h27

Estou devendo este post desde meados de agosto, quando chegou aqui em casa uma cópia de "Nadal & Federer – A história da rivalidade mais importante do tênis", cortesia da editora Planeta. Escrito pelos jornalistas espanhóis Antonio Arenas e Rafael Plaza, o livro é mais um a abordar a história mais interessante dos últimos quase 15 anos do tênis mundial.

Rafa Nadal e Roger Federer, afinal, dominaram as manchetes ao longo deste período. Mais do que isso: provocaram paixão e fizeram partidas de tênis serem vistas no mundo inteiro com ânimos de clássicos de futebol. Tudo isso o grande fã de tênis já sabe. O que Arenas e Plaza trazem de novo com seu livro é uma abordagem cronológica e cheia de pitadas de cenas que ninguém viu na TV ou leu nas grandes reportagens.

Os autores revivem a rivalidade a partir de 2017, o ano que marcou o reencontro de ambos nas quadras, e, à medida em que relatam os torneios desse ano, lembram de jogos e episódios em anos anteriores. É uma leitura leve, rápida e, mesmo que o leitor saiba de cor os placares, o head-to-head e as trocas de posição no ranking, o livro mantém seu interesse revelando detalhes como os restaurantes preferidos dos tenistas em algumas cidades, casos de vestiários, etc. e tal.

O livro conta, por exemplo, como o presidente da BeIN Sports mandou criar um aplicativo exclusivo para que Nadal visse os jogos do Real Madrid de qualquer lugar do mundo (sem geoblock); que o pai de Djokovic ofereceu champanhe a todos na sala de jogadores enquanto o filho esboçava uma virada sobre Nadal na final de Roland Garros/2012; e relata uma ocasião em que Federer foi expulso de um treino quando jovem.

São várias as historinhas do tipo, e elas fazem "Nadal & Federer" valer a compra, especialmente se você consegue admirar a rivalidade acima de torcer por um tenista. Afinal, se tem algo recorrente nessa história – e, claro, no livro! – é que Rafa e Roger sempre se respeitaram e se admiraram.

Coisas que eu acho que acho:

– O livro já está disponível na maioria das grandes livrarias do país. O melhor preço que encontrei nesta segunda, antes de publicar o post, era da Amazon: R$ 37,70 (não conferi os valores de frete). O eBook para Kindle custa R$ 19,90.

– Na quinta-feira, dia 18, estarei no Alphaville Tênis Clube para comentar o livro e a rivalidade ao lado da editora Aída Veiga. O evento, marcado para as 19h30min, é exclusivo para associados do ATC e demais membros do Sindi Clube. A realização é da Planeta em parceria com o Sindi Clube.

– Um alerta aos fanáticos: o livro é escrito por dois jornalistas espanhóis. Naturalmente, ocupa a maior parte de suas páginas com casos de Rafael Nadal. Então, se você é do tipo que acha que tudo tem que ser 50-50, procure outro livro.

– Passei os últimos três dias numa viagem para comemorar o aniversário da primeira-dama (aos leitores mais recentes, é como me refiro à minha esposa) em uma região sem sinal de celular. Não vi nada na TV e ainda estou me atualizando sobre o que aconteceu no fim de semana. Por isso, a ausência de posts sobre o que rolou em Xangai.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.