Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Entusiastas de Bolsonaro gritam nome de candidato durante jogo no Challenger de Campinas

Alexandre Cossenza

06/10/2018 15h39

O sábado foi de quadra lotada na Sociedade Hípica, sede do Challenger de Campinas. No saibro, o brasileiro Thiago Monteiro e o argentino Federico Delbonis duelavam por uma vaga na final do torneio. Nas arquibancadas, o público fazia barulho, empurrava o tenista da casa e aproveitava alguns momentos para deixar clara sua preferência política.

O nome do candidato à presidência Jair Bolsonaro, do PSL, foi gritado várias vezes durante a partida, como é possível ver nos vídeos abaixo. O primeiro deles mostra o momento em que Monteiro venceu o tie-break do segundo set. Além de gritar o nome do atleta cearense, a galera aproveitou o embalo para fazer festa com o nome do candidato.

Mais tarde, durante o terceiro set, mesmo quando Delbonis tinha vantagem e já havia esfriado os ânimos da torcida, ainda houve gente berrando "É Bolsonaro!" e sendo saudado por outros torcedores.

Não foram casos isolados. Durante toda a semana houve – em maior ou menor grau – manifestações de apoio ao candidato do PSL no torneio, incluindo gritos de "Bolsonaro!" nas arquibancadas e fãs de tênis vestindo camisas com o número 17.

Dentro de quadra, Delbonis derrotou Monteiro por 6/0, 6/7(3) e 6/2 e avançou para a decisão do torneio. Ele vai enfrentar o chileno Christian Garín, que bateu o argentino Facundo Bagnis por duplo 6/1. A final será às 12h (de Brasília) e terá transmissão ao vivo do SporTV3.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.