Topo
Saque e Voleio

Saque e Voleio

Rio Open abre pré-venda, mas clientes de patrocinador não recebem código promocional

Alexandre Cossenza

08/09/2018 16h31

Ainda sem confirmar um grande nome para a edição 2019 do evento, o Rio Open abriu, no último dia 5 de setembro, um período de pré-venda de ingressos para a final do torneio da série ATP 500. A curta janela de compra termina no dia 9 e, até agora, há clientes da Claro e da NET que não receberam o prometido código promocional com desconto de 20%.

Os valores cheios dos ingressos são de R$ 400 (arquibancada lateral) e R$ 450 (arquibancada no fundo de quadra). O anúncio no site do Rio Open promete os 20% de desconto para clientes Claro e NET ("desconto não-cumulativo com meia-entrada ou outros descontos", diz o texto), o que significaria uma economia de até R$ 360 para quem comprasse quatro ingressos (número máximo por CPF).

Só que os posts do torneio nas redes sociais começaram a receber comentários de fãs de tênis que não receberam os códigos promocionais. Em breve apuração no Twitter, descobri muitos casos de gente que não recebeu código em nenhuma edição do torneio – moradores do Rio de Janeiro e de outras cidades do país. Houve episódios, inclusive, de interessados que ligaram para a operadora e se surpreenderam com o desconhecimento dos atendentes sobre o tal código promocional, que, segundo o site do torneio e a assessoria de imprensa da Claro, deveria ter sido enviado por SMS.

Entrei em contato com a assessoria da Claro, que me respondeu oficialmente às 16h50min do dia 6 de setembro, com o seguinte posicionamento: "Os SMS's com o código de desconto para os clientes NET e Claro estão sendo enviados para a base do Rio de Janeiro, local que acontecerá o evento, progressivamente."

Às 17h20min do mesmo dia, pedi mais explicações – por email e recado na caixa postal do assessor que me enviou o email. Afinal, quem não mora no Rio não tem direito ao desconto? E por "Rio de Janeiro", estamos falando do estado do Rio ou apenas da capital fluminense? Não recebi respostas até o horário da publicação deste post.

O Rio Open, por meio de sua assessoria de imprensa, respondeu que "todas as pessoas que contataram o Rio Open pelas redes, por email ou por qualquer outro canal foram atendidas e receberam o código de desconto."

Coisas que eu acho que acho:

– Vale lembrar que, segundo apuração do blog Olhar Olímpico, de Demétrio Vecchioli, o Rio Open de 2018 custou aos cofres públicos R$ 14,5 milhões. Eu sua apuração (confira no link), Demétrio apontou que, para o evento deste ano, o governo do estado do Rio autorizou uma isenção fiscal de R$ 8 milhões à Claro, patrocinadora máster. Para assistir à final, era preciso gastar a partir de R$ 500 por um ingresso de arquibancada, ainda que o organizador, tecnicamente, não tivesse fins lucrativos.

– O anúncio do desconto não citava restrição territorial e prometia envio do código promocional para clientes Claro e NET. É inadmissível a falta de informação dos atendentes, assim como a resposta corporativa da Claro, que pouco justifica ou informa. E quem mora fora do Rio? E moradores de Niterói? Petrópolis? Teresópolis? Têm ou não direito ao desconto? Já passou metade do período de pré-venda, e a desinformação sobre esse possível "geoblock" da Claro continua.

– A resposta do Rio Open é a típica reação de atendimento ao consumidor brasileiro. Sabe aquele bastante comum "eu te prometi uma coisa, mas você tem que cobrar porque eu não vou honrar a promessa por conta própria?" Pois é assim que está funcionando.

– O que eu recomendo a quem quiser o código promocional e ainda não recebeu? Infelizmente, a solução é entupir as redes sociais do torneio, da Claro e da NET. Já que o Rio Open disse que todos foram atendidos, corram e façam o mesmo porque a janela de pré-venda é curto.

Sobre o autor

Alexandre Cossenza é bacharel em direito e largou os tribunais para abraçar o jornalismo. Passou por redações grandes, cobre tênis profissionalmente há oito anos e também escreve sobre futebol. Já bateu bola com Nadal e Federer e acredita que é possível apreciar ambos em medidas iguais.
Contato: ac@cossenza.org

Sobre o blog

Se é sobre tênis, aparece aqui. Entrevistas, análises, curiosidades, crônicas e críticas. Às vezes fiscal, às vezes corneta, dependendo do dia, do assunto e de quem lê. Sempre crítico e autêntico, doa a quem doer.